A poesia nas letras de Anavitória - Do papel para o mundo

19 de outubro de 2017

A poesia nas letras de Anavitória


"Me fita que eu gosto de me enxergar, por dentro do teu olho é tão bonito de lá, tem cor de marte e teletransporte pra galáxia que mora em você", diz o trecho da música "Cor de marte", do duo musical Anavitória, composto por Ana Caetano e Vitória Falcão. Com um jeitinho único, carismático e sempre sorrindo, essas duas fizeram morada em muitos corações, inclusive no meu. 



Não é preciso muito para perceber a alegria que habita em ambas. Em suas apresentações cantam descalças, em seus versos distribuem sentimento. Este ano, a música "barquinho de papel" ganhou um poema, escrito por um amigo das cantoras, Lucas Veiga, que também fez parte da autoria da canção.





Não sinto tua falta.
Não sinto a falta do teu cheiro
de perfume importado
que exportou de mim.

Não sinto falta
do teu erre puxado,
nem do teu beijo
gosto-de-dente
que morde coração-envenenado.

Não sinto tua falta.
Não sinto.
Nem lembro de você.
Nem da tua respiração ofegante.

Não sinto falta.
Eu sinto ânsia.
Distância.
do teu signo-preto,
do teu silêncio-grito

Sinto ânsia.
E a provoco.
E enfio meus dez dedos
na garganta
pra ver se vomito teu ser
da minha alma.
 
Lucas Veiga (Canção Barquinho de papel - Anavitória)

As moças, de Tocantins, descobertas na internet pelo cantor Tiago Iorc, falam sobre relacionamentos amorosos, mas o que preenche as letras dessa dupla de "pop rural", como elas definem seu estilo, é a poesia, que pode ser encontrada no dia-a-dia, mas nem todos avistam, porque geralmente enxergamos apenas a rotina.



Mas a rotina cansa, desgasta, reduz o brilho da vida, enquanto Anavitória, com suas vozes suaves, agradáveis de ouvir, cantam sobre como uma pessoa é singular, desde à vergonha à sua forma de pensar, passando pelo abraço, que "enlaça devagar", como diz a letra de "Singular". 





Ana toca violão desde os 15 anos, e compõe as músicas da dupla. Vitória é artisticamente corporal, e canta com a alma. Juntas são ritmo, doçura e encanto. É fácil viajar de olhos fechados por cada frase cantada que ecoa das duas, que são ecléticas, e já regravaram música do Skank, e fizeram parceria com os sertanejos Matheus & Kauan. Adjetivos não faltam para descrever elas, que na verdade, são poesia em pessoa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário