Músicas feministas: mulheres no poder - Do papel para o mundo

5 de novembro de 2017

Músicas feministas: mulheres no poder

Uma lista de hinos pra exaltar a voz feminina (e feminista)

Run the world (Girls)- Beyoncé

Como começar uma playlist feminista sem citar esse hino? "Who run the world? Girls!".

100% feminista- MC Carol e Karol Conka

"Eu cresci, prazer Carol bandida, represento as mulheres 100% feminista". Ahhh, essa música é um vício! E um tapa na cara também, só que do machismo. Ela fala sobre violência contra a mulher e empoderamento. Coloca no último volume e se joga!


Respeita- Ana Cãnas

Ela que canta músicas sobre o amor, tem a voz suave e poesia em seus versos, veio cheia de atitude nesse clipe com várias personalidades famosas que se reuniram pra gritar o que deveria ser óbvio: "respeita, as mina, porra!".

Til it happens to you-Lady Gaga

Emocionante, dramática e triste, porém, real. Esse é o clima da música que faz parte da trilha sonora do documentário "The hunting ground", que fala sobre abusos sexuais nas universidades americanas. A própria Lady Gaga revelou ter sido vítima de estupro quando tinha 19 anos. 


Boss- Fifthy Harmony

Esse quinteto é poder! E em "Boss" as integrantes declaram que não precisam de homem pra pagar as suas contas, pois elas mesmas podem trabalhar, são confiantes e independentes. 

All about that bass- Meghan Trainor

Uma música chiclete com clipe cor-de-rosa. Mais do que um pop dançante, um convite à autoaceitação. "I see the magazines working that Photoshop, we know that shit ain't real, come on now, make it stop, if you got beauty just raise 'em up, cause every inch of you is perfect". 


Pagu- Rita Lee e Zélia Duncan

"Nem toda brasileira é bunda, meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem". Aquela música que dá vontade de aplaudir e problematizar os estereótipos da vida. Padrões não irão nos definir, muito menos nos limitar.

Stronger- Britney Spears

Às vezes um relacionamento termina e parece o fim. Mas não é. Sabe aquele ditado que diz que o não te mata te fortalece? É exatamente isso. "Stronger than yesterday, now it's nothing but my way, my loneliness ain't killing me no more". 

You don't own me- Lesley Gore

Eu conheci essa música na voz da cantora Grace, na versão que foi trilha de "Esquadrão Suicida". Mas depois descobri que ela é cantada originalmente por Lesley Gore, desde 1963. Muito feminista sim, é uma canção de liberdade. "You don't own me, I'm not just one of your many toys, you don't own me, don't say I can't go with other boys". 

Mrs. Potato Head- Melanie Martinez

Eu não poderia deixar essa pessoa de fora! Melanie é repleta de críticas sociais, e nesta música ela ironiza sobre o fato da sociedade cobrar das mulheres um padrão de beleza. "Don't be dramatic, it's only some plastic, no one will love if you're unattactive". 

Desconstruindo Amélia- Pitty

Feminista assumida, Pitty canta nesta música sobre como as mulheres são ensinadas a servir, homens e filhos. Ficando sempre em último lugar até mesmo na hora de receber seus salários. "O ensejo a fez tão prendada, ela foi educada a cuidar e servir. De costume, esquecia-se dela, sempre a última a sair". 

Ela encanta-Marina Peralta

Poesia e militância em pessoa. Poderia estender esta lista com o maior prazer, mas vou encerrar com ela, Marina Peralta, que manda um recado: "Logo de início quero falar do respeito, essa mina do seu lado é mais que bunda e peito. Fugir desse assunto, meu mano, é uma vergonha, ou cê tá achando que nasceu de uma cegonha?".

Nenhum comentário:

Postar um comentário