Sensação que me persegue - Do papel para o mundo

27 de abril de 2018

Sensação que me persegue

Estranha, mas não desconhecida é essa sensação que me persegue. Eu já senti esse afago no peito antes, essa ansiedade boa, essa vontade de viver. Mas fazia tempo que o meu peito batia assim tão forte. Parece até que vou tropeçar a cada palavra - desajeitada que digo

Às vezes desconfio que não moro em mim por ter a cabeça na lua e os passos apressados, que sempre avançam a algum destino, mesmo quando eu só quero ficar em paz, deitada na cama ou admirando as estrelas no alto céu. E ultimamente até as estrelas parecem ter nome, olhos e sorriso.

Será que eu sou louca por inventar um mundo talvez fictício? E se nada for real, se tudo não passar apenas de um delírio? Onde eu vou me encontrar? Perdida em uma estação? Em um boulevard? Ou ainda, quem sabe, nas esquinas da minha solidão.

Mas e se eu quiser me perder? Também será loucura? Porque penso saber de todos os riscos. Distintos "nãos" ecoam na minha mente, mas e daí? Eu não quero me privar de sentir, nem o incerto. Sou do tipo que se entrega a cores, flores e amores. Sou do tipo que se parte como vidro que espatifa pelo chão, mas acima de tudo, eu sou aquela que sangra pelo morno da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário