Filmes para assistir em dias nublados - Do papel para o mundo

15 de junho de 2018

Filmes para assistir em dias nublados

Dia de luz, festa de sol, e o barquinho a deslizar, no macio azul do mar... Opa, pera! Nada de sol, hoje o foco é o que fazer nos dias nublados. Não sei aí, mas hoje eu abri a janela e entrou um vento gelado que depois fez companhia à chuva que cairia.

Aí você pensa: que saco, não vai ter nada pra fazer neste dia. E eis que eu venho pra te dizer: não é bem assim. Que tal fazer aquela pipoca, se enrolar nas cobertas e assistir um bom filme? Pra todos os gostos, eu vim te ajudar nessa missão agasalho. 

Para sempre Alice
Eu já fiz resenha desse filme antes, e olha, o meu amor por ele não é pequeno. Para sempre Alice é um filme que deve ser visto por inúmeros motivos, mas talvez a sensibilidade presente nele seja a característica mais marcante. No papel de uma mulher que sofre com o alzheimer, Julianne Moore se entrega e dá vida a uma personagem humana, sincera e real. 

Lovesong
Um romance bonito que nasce da amizade entre duas amigas separadas pelo tempo. Sarah e Mindy cruzam caminhos diferentes, e têm que fazer escolhas difíceis. Perfeito para um dia frio. 

Eu não sou um homem fácil
Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro... ou ver um filme repleto de problematizações. Pois bem, essa produção francesa com viés feminista merece atenção. Ao bater a cabeça em um poste, Damien, um exemplo de homem no padrão heteronormativo tem sua vida literalmente de pernas pro ar. As mulheres passam a se vestir e a agir de acordo com o que é considerado masculino, e os homens o inverso. Se você que lê este post for uma mulher assista esse filme ao lado de um homem e o questione em distintas cenas, mesmo que pelo olhar de um outro homem, como é estar na pele de uma mulher que tem que lidar com o machismo e diversas questões ligada à feminilidade, como a própria cobrança por esta.

Precisamos falar sobre o Kevin
Ainda na linha de filmes problematizadores, Precisamos falar sobre o Kevin nos propõe uma reflexão sobre maternidade, patriarcado, violência física e simbólica e outras questões ligadas ao psicológico. É um daqueles filmes que termina e você fica um bom tempo pensando sobre. Vale muito a pena assistir!

Os delírios de consumo de Becky Bloom
Eu aconselho este filme tanto para quem quer apenas se distrair e passar o tempo quanto para quem quer fazer algum tipo de reflexão. Pois é, Os delírios de consumo de Becky Bloom faz bem essa ponte entre o ócio e a problematização em relação a uma pessoa consumista por compulsão. 
Caso 39
E os admiradores de suspense, onde entram nesse post? Pois bem, aqui. Quando uma assistente social decide adotar uma criança que vive com pais abusivos ela só não imaginava que a menina não era assim tão inocente. 

As vantagens de ser invisível
Faça chuva, faça sol, não vai ter jeito, cá estarei eu indicando este filme porque sim, eu amo muito assim como o livro. Trilha sonora, atores, figurino, cenário, história, tudo. As vantagens de ser invisível é aquele filme que sempre me deixa nostálgica e reflexiva. E qual o foco? Alguns, eu diria, mas posso resumir em: relações sociais. O filme nos faz questionar quais são as nossas frustrações e como podemos vencê-las em busca do "infinito". 

Quer me indicar algum filme? Então comenta aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário