“Todas as razões para esquecer" e a dificuldade de superar um término - Do papel para o mundo

18 de junho de 2018

“Todas as razões para esquecer" e a dificuldade de superar um término

Era uma vez um casal... que um dia deixou de ser casal. Essa é a premissa do filme brasileiro "Todas as razões para esquecer", com Johnny Massaro e Bianca Comparato, ambos brilhantes em cena. Com uma hora e meia de duração ficamos quase íntimos  de Antonio, que não consegue lidar com o fim de seu relacionamento com Sofia. 

Ao longo da trama vemos o esforço do personagem para tentar entender por que a jovem quis terminar o namoro, o que inclui até filosofar sobre quem levou quem a isso. No início ele parece não sofrer tanto, o que é apenas uma forma de camuflar o sentimento. Entretanto, conforme o filme se desenvolve vemos a batalha travada por ele para esquecer a ex.



Antonio, assim como muitas pessoas, só é capaz de lembrar dos momentos bons que passou ao lado de Sofia, o que dificulta e muito no processo de cura. Em sua mente vem  apenas os abraços, beijos e risos, o que o faz questionar a racionalidade do término. Após este, ele passa a se desinteressar pelas coisas que antes fazia e ocupa seu tempo em idealizar o que viveu. Além disso, se vê num buraco de "anestésicos" com  álcool, pornografia, antidepressivo, redes sociais e aplicativo de relacionamento. Em vão, a montanha-russa não o faz esquecer a ex, o que aumenta ainda mais seu desespero. 

Numa mistura de romance com comédia e drama, "Todas as razões para esquecer" flui de maneira leve e envolve quem assiste, sobretudo se a história causa identificação. O filme nos convida  a refletir as relações amorosas na contemporaneidade, onde os vícios agem como suportes para a manutenção da estrutura. Também convém exaltar a trilha sonora, belíssima. 

Por fim, a produção nacional nos deixa uma lição: você vai sofrer e talvez caminhe com a dor por muito tempo, talvez o motivo dela nunca saia de dentro de você. Mas um dia a tempestade vira chuvisco, e você apenas reza de toda a sua alma para que aquela que foi seu grande amor seja nada menos que infinitamente feliz

Nenhum comentário:

Postar um comentário