Desculpe o incômodo, mas precisamos falar de política - Do papel para o mundo

17 de agosto de 2018

Desculpe o incômodo, mas precisamos falar de política

Olá, tudo bem? Hoje o assunto é política, e é muito política sim! Eu já começo fazendo um questionamento: por que em pleno 2018 (ano eleitoral, inclusive) as pessoas ainda colocam barreiras para falar do assunto? "Ah, porque é chato", "ah, porque não tem mais jeito", "ah, porque eu não quero brigar". Os motivos são inúmeros, e acredite em mim, vão além da descrença. 

Porém, o ponto principal para não falarmos de política é a visão distorcida que temos sobre o que de fato significa essa palavra. Diferente do que boa parte da população pensa, ela não se trata apenas de partido, governo ou "esquerda" e "direita". Representativo disso é que existem expressões como "política de boa vizinhança", "caracterizada pelo princípio de amizade, cooperação e não interferência nos negócios internos de outro país, principalmente de um país vizinho", mas que também se refere à forma como lidamos com os nossos vizinhos de rua - de maneira amistosa ou turbulenta. Ou seja, a política está impregnada nas nossas relações, tatuada nos nossos comportamentos.

Primeiro vídeo da série "Era uma vez um voto", da youtuber JoutJout

Outros exemplos tornam essa questão ainda mais clara. Você já parou pra pensar no que leva um estilista a fazer uma coleção de roupas sobre afro-brasilidade? Vontade própria? Também. Mas geralmente o que prevalece é a vontade de manifestar uma realidade e impactar a percepção de outras pessoas, seja elas brancas, para reflexão, ou negras, para emponderamento e representatividade. Adivinhe só? Isso é política, e ela não é feita somente pelos políticos, e nem deve. Cada cidadã e cada cidadão pode fazer parte da construção desta, e não, essa não é uma tarefa utópica. 

Quando vamos a uma manifestação, conversamos com os nossos amigos sobre a problemática da falta de médicos nos hospitais, quando pedimos a nota fiscal no mercado, pesquisamos a trajetória das nossas possíveis escolhas nas eleições ou quando reivindicamos aqueles cinco centavos do troco do ônibus, nós estamos fazendo política. Então não deixe que te digam que isso é coisa pra rico, jovem idealista ou universitário, pois cada um de nós é agente desse processo e da mudança que queremos


Qual o seu desejo para o mundo? A paz? Água potável para todxs? Sustentabilidade? Igualdade social? E o que você está fazendo para que este mundo seja real? Não se envolvendo com política? Deixando decisões que vão afetar DIRETAMENTE a sua vida na mão de outras pessoas? Isso é preguiça de lutar? Pois bem, então não reclame quando se sentir insatisfeitx com qualquer decisão tomada enquanto você escolhe não intervir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário