Visibilidade lésbica: você já conhece a revista Brejeiras? - Do papel para o mundo

29 de agosto de 2018

Visibilidade lésbica: você já conhece a revista Brejeiras?

No dia 29 de agosto é comemorado a visibilidade lésbica. A data existe por conta do 1º Seminário Nacional de Lésbicas, ocorrido em 1996, e serve para marcar a luta de mulheres que não se enquadram no padrão heteronormativo. Desta forma é de extrema importância que hajam veículos comprometidos em visibilizar uma realidade que é invisibilizada. A revista Brejeiras faz isso, e deveria ser do conhecimento de todxs!

Mas como nasceu a Brejeiras? Bem, ela foi lançada em evento no centro do Rio no dia 13 de abril deste ano e está em sua segunda edição, na qual a capa é estampada por Monica Benicio Mariele Franco. Quem escreve é um grupo composto por 5 amigas - Camila Marins, Cris Furtado, Laila Maria, Luísa Tapajós e Roby Cassiano, que juntas, decidiram "ampliar imaginários e contatinhos, ocupar línguas e linguagens, revisitar os becos da memória, enfrentar apagamentos, construir resistências e dar visibilidade às lutas lésbicas". 
Especial Visibilidade Lésbica feito pela revista

Eu tive a honra de conhecer pessoalmente duas das brejeiras, a Cris e a Luísa, na semana acadêmica do meu curso - jornalismo, pra quem não sabe. Elas estavam na composição da mesa "Periféricos e marginalizados: minorias na mídia", que ocorreu no último dia 22 na UFRRJ , e foi ma-ra-vi-lho-sa! As duas são casadas (e muito fofas), e no fim do evento eu comprei uma das 14 revistas que elas tinham na bolsa pra vender, e ainda ganhei autógrafos <3.
A periodicidade da revista é trimestral, e essa edição vem com uma linda e potente entrevista com a viúva de Mariele, assassinada em março deste ano. Quer conhecer o trabalho das Brejeiras? Então acessa a página delas no Facebook, e caso você tenha interesse em comprar a publicação, isso é possível através da loja virtual IndieBlooks
Por fim, mais representatividade, é o que queremos, e para isso é fundamental que tenhamos meios alternativos como a revista Brejeiras, que pauta o amor como ele deve ser - natural e verdadeiro, independente de orientação sexual. 

Conhece alguma revista legal que queira me indicar? Então comenta aí que eu vou adorar conhecer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário