A diversidade contra Bolsonaro: o grito do #EleNão - Do papel para o mundo

28 de setembro de 2018

A diversidade contra Bolsonaro: o grito do #EleNão

O Brasil vive um momento de fraturas. Com as eleições tão próximas vêm a incerteza, a insegurança e o medo. Para nós, mulheres, para LGBTs, para negrxs, a angústia é ainda maior. Estamos cansadxs de gritar que somos importantes, que nossos corpos têm valor, que nossa voz é política. Cansadxs, porém não paralisadxs. Neste dia 29 seremos uma multidão de indignadxs contra Bolsonaro, aquele que nos oprime de todas as formas, e que de modo algum merece o posto de presidente da república.

Num país rico de tanta diversidade quanto o nosso não podemos deixar que o ódio se manifeste em camadas sedentas. O verde das nossas florestas, o calor do nosso sol e a garra do nosso povo é lindo. Mas o estupro de nossas mulheres, a morte de lésbicas, gays, bissexuais, trans, travestis e tantos mais que resistem na bandeira mais colorida do mundo, e o encarceramento da população negra, essas são veias abertas, cicatrizes expostas de minorias ensanguentadas. Basta!

Já sofremos com a privação de nossos direitos, com ofensas e olhares desconfiados que tentam nos incapacitar. Não precisamos de mais motivos para que de nossas gargantas saia um embargado #EleNão. Queremos paz, amor e segurança para transitarmos pelas ruas sem medo de insultos, assédios, ataques devido à nossa orientação sexual, ao nosso gênero e à cor de nossa pele. 

São nossas vidas que estão em jogo, em risco, e não é um político machista e intolerante que irá nos salvar. Eu sei que o caminho é escuro e repleto de buracos, mas se não expressarmos nossas ideias, se não mostrarmos nossa insatisfação com a candidatura de um homem que provoca a fúria à nossa gente em cada frase, nosso destino estará  potencialmente comprometido

#EleNunca

Nenhum comentário:

Postar um comentário