Um desabafo sobre o tempo e as frustrações da vida - Do papel para o mundo

7 de setembro de 2018

Um desabafo sobre o tempo e as frustrações da vida

Do papel para o mundo
Hoje eu não vim inspirar ninguém. Desculpa, mas eu não consigo. O cansaço bateu à porta em meio a sonhos concretizados. Junto com a carta de admissão veio também o sono atrasado, o medo de não dar certo, de eu não ser tão boa naquilo que mais amo, veio a frustração por tudo o que ainda não fiz. Será que o tempo me espera? Porque sinto que cada dia que passa eu corro atrás dele feito criança desesperada pelos pais no supermercado. Crescer é desesperador.

Parte de mim acha que estou no caminho certo, que o fato de eu fazer na faculdade o curso que amo é um privilégio em comparação aos que caminham à beira da indecisão. Mas parte de mim acredita não ser o suficiente. Eu não tenho os melhores cursos no meu currículo, e se tratando de realização pessoal, eu tenho duas disciplinas pendentes na grade dos meus sonhos. Mas elas nunca batem com os meus horários. No meio universitário chamamos isso de "choque", e eles são constantes

Ainda falando sobre as frustrações da vida... é muito ruim ser mulher, feminista e mesmo assim se pegar triste com a própria aparência. Eu sei que é normal, que a culpa não é minha e a dor vem lá de cima, da poderosa indústria cultural que atinge a gente aqui embaixo. Mas vai querer explicar o amor pra alguém quando este foi traído. Simplesmente não rola. 

Hoje eu me olhei com calma no espelho, e não gostei do que vi. Celulites e estrias me incomodaram. A vontade foi de imediatamente vestir a roupa. Perdi até a vontade que eu estava de ir à praia. Não quero expor o que eu não consigo expor nem pra mim. Quero que você saiba que não é fácil escrever tudo isso e saber que pessoas irão me ler. Mas eu também sei que não é certo ser tão autocrítica comigo. Acho que eu só queria desabafar mesmo. Então no fim, obrigada por me ler

Nenhum comentário:

Postar um comentário