"Nasce uma estrela" mescla emoções com uma trilha sonora cativante - Do papel para o mundo

19 de outubro de 2018

"Nasce uma estrela" mescla emoções com uma trilha sonora cativante

Nasce uma estrela
Está em busca de um filme para aquecer o coração? Se sim, minha dica é o remake do clássico "Nasce uma estrela", que estreou em 1937 por Janet Gaynor, depois em 1954 por Judy Garland, e em 1977 por Barbra Streisand, mas agora quem dá as caras é a minha mother monster Lady Gaga, que faz par com Bradley Cooper.

Ao longo de pouco mais de duas horas de história conhecemos Ally, uma jovem garçonete talentosa que gosta de cantar no fim do expediente em uma casa noturna de drags, e Jackson Maine, um cantor de longa estrada que vai afundando a sua carreira por conta do vício em álcool. Certa noite eles se conhecem e aí o filme desponta, com música, romance e drama
Nasce uma estrela
Algo interessante a se dizer é o entrosamento dos atores. Eu senti Gaga e Bradley realmente se divertindo ao fazer as cenas, e acho que ele tem razão ao dizer que são almas gêmeas. Tanto nos momentos românticos quanto nos em que os dois cantam (e encantam), ou até mesmo quando brigam, ainda há uma conexão muito bonita. 
Nasce uma estrela
Em alguns momentos eu vi sim a Lady Gaga na pele de Ally, e se você for um fã provavelmente a verá. Afinal, ambas começam suas carreiras cantando em bares, têm suas aparências postas em cheque por não serem consideradas bonitas o suficiente e tocam piano, para somente depois, a pedidos de produtores, começarem a dançar em apresentações. Porém, não se engane, o talento de Gaga vai muito além da música, e não falo apenas como fã, mas também como uma admiradora do seu trabalho, que já foi exaltado anteriormente, como quando ganhou o Globo de ouro de melhor atriz por seu papel em "American Horror Story". Dito isto, apesar das semelhanças existentes, o filme traz uma atriz, que cumpre muito bem a faceta que é ser uma jovem em busca do seu sonho.



"Nasce uma estrela" atinge nossas emoções ao falar de amor, mas também de alcoolismo, (não vou falar mais pra não dar spoiler) e nos faz torcer pelos personagens, extremamente carismáticos. A atuação de Bradley Cooper, que se revelou com primor para a música, também merece destaque. Se ele já era um dos queridinhos de Hollywood, agora seu talento se expande. E no quesito musical, não há muito o que dizer - a trilha sonora do filme já é sucesso, e "Shallow" está cotada para ser indicada à categoria de melhor canção original no Oscar 2019.  Vale lembrar que Gaga já foi indicada anteriormente pela canção "Til It Happens to You", música feita para o documentário "The Hunting Ground". Enquanto a premiação não chega, temos uma linda história a assistir. 




Se você já assistiu ou pretende assistir o filme, me conta a sua opinião sobre? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário