Palavras que não me definem - Do papel para o mundo

17 de outubro de 2018

Palavras que não me definem


Eu escrevo palavras
Palavras estas que guardam objetos, lugares, sentimentos
Que me abduzem e me corrompem
Que me estrangulam e me animam

Na verdade, não sou ninguém
Sou um grito
E do meu grito flutuam palavras
Nascem poemas enquanto morrem pessoas

Talvez meu riso histérico fale mais do que eu mesma
Porque eu não digo o que sinto
Eu apenas sou. E vivo
Não ouso me descrever

Talvez uma ou duas palavras digam algo sobre mim
Mas nenhuma dirá o que nem eu mesma sei
Elas podem me abraçar e dançar comigo
Elas podem guardar muito, mas não me têm

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário