7 frases do documentário "Feministas: O que elas estavam pensando?" - Do papel para o mundo

12 de novembro de 2018

7 frases do documentário "Feministas: O que elas estavam pensando?"

Feministas: o que elas estavam pensando?

Em outubro estreou na Netflix o documentário "Feministas: O que elas estavam pensando?". A produção traz histórias de mulheres e suas relações com o feminismo, que são desenvolvidas a partir de fotos dos anos 70. Em menos de uma hora e meia ouvimos sobre gênero, raça e opressão. 

Quais os desafios de ser mulher e se assumir feminista num mundo em que nos dizem sermos inferiores aos homens? Essa é uma questão pautada pelo original da Netflix, que conta com Jane Fonda e Michelle Philips no elenco. 

Para quem está iniciando seus conhecimentos no feminismo vale muito a pena assistir, sobretudo pela sua narrativa lenta que aos poucos ganha fôlego, sendo até um tanto didática. E para quem já está mais introduzida no movimento ainda vale, porém mais como um motivo para reforçar a nossa luta em busca de direitos que tanto nos são negados. Como uma das mulheres que aparecem no filme diz: "Quero parar de lutar, mas não dá".

Abaixo, veja outras frases do documentário:

-"Por que sorrimos tanto?"

-"Quando se é discriminada por ser mulher, quando não se pode ir ir à escola por ser mulher, ou quando atiram em você por ter ido à escola, então ser mulher é uma parte da sua identidade".

-"Para mim, ser uma garota, ser uma mulher, era o fim. Se queria viver, ter poder, ser bem-sucedida, era um garoto".

-"Toda sua vida as pessoas dizem: "seja uma boa garota". Isso pressupõe que não é naturalmente boa".

-"Eu não sabia o que era o clitóris. Nunca tinha sentido prazer até conhecer alguém de uns 26 anos na faculdade. Era meu professor".

-"É difícil homens aceitarem que as mulheres devem ter o direito de controlar seus próprios corpos".

-"Existe um pedido às mulheres negras para silenciarem suas experiências de gênero para falarem de racismo".

E aí, já assistiu ou pretende assistir?

Nenhum comentário:

Postar um comentário