Culpa do amor - Do papel para o mundo

28 de novembro de 2018

Culpa do amor


Culpa do amor

E daí que eu não sei a cor do amor?
Eu amo mesmo assim
Eu não preciso da luz para avistar o céu
Só preciso de um coração repleto de estrelas

O amor me invoca
e mesmo numa esquina solitária eu o enxergo
Não porque tenho um par de olhos brilhantes
Mas porque tenho o amor dentro de mim

E o que em mim cabe são versos
Ritmados por meus sonhos
que nascem como diamantes numa mina
e eu trato de lapidá-los

Não sei como cheguei até aqui
Nessa manhã cinzenta repleta de orvalhos
Mas eu cheguei e isso importa
Talvez por culpa do amor

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário