Me acostumei com você - Do papel para o mundo

23 de novembro de 2018

Me acostumei com você

Do papel para o mundo
Você tinha razão sobre a possibilidade de eu me sentir inspirada no fim do dia. Eu de fato estou inspirada, mas não é porque o meu dia foi incrível, e sim pra falar de saudade. Desde que você foi embora daqui de casa a cama está meio vazia, a casa está meio grande, o coração está meio pequeno. Eu só queria você ao meu lado.

Me acostumei a dormir com você, e te ouvir reclamar sobre o quanto eu sou espaçosa, apesar de eu não concordar. Me acostumei a olhar pro lado e te enxergar, te sentir, te beijar. Me acostumei com a sua farofa e o seu tempero. Simplesmente, me acostumei a te amar.

É bizarro eu ter dito que ia dormir cedo, e agora estar aqui, pensando em você, na vida que levamos e na que ainda espero levar na sua presença. Quero bagagens extras de memórias com você, poemas e mordidas no lábio superior.

Me pergunto se um dia viveremos debaixo do mesmo teto, e em como será. Teremos filhos? Cachorros? Apenas plantas? A alma pergunta, a noite não diz. Mas o tempo, um dia ele responde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário