Decifra-me - Do papel para o mundo

16 de janeiro de 2019

Decifra-me


Decifra-me
Eu quero que me leia
Me leia com os olhos, com a boca
Quero que me decifre
Até se perder em mim

E se por acaso, assim de repente
Se esbarrar com minhas linhas tortas
Com meu entusiasmo exorbitante
Peço que não se afaste

E que quando a dor
Em meu peito não mais caber
Quero que me abrace
Para que eu não me sinta só

E quando tudo for amor
Alegrias brotarem como flor
Tudo haverá de ser um sonho
E que sonhemos juntos

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário