25 motivos para maratonar "Coisa mais linda", série brasileira da Netflix - Do papel para o mundo

29 de março de 2019

25 motivos para maratonar "Coisa mais linda", série brasileira da Netflix

Há uma semana estreava "Coisa mais linda", nova série da Netflix, dirigida pelo brasileiro Giuliano Cedroni e pela norte-americana Heather Roth. A trama se passa em São Paulo e posteriormente no Rio de Janeiro, no fim dos anos 50 e início dos anos 60, e começa com a história de Maria Luiza (Maria Casadevall), uma mulher que vai para o Rio de Janeiro se encontrar com o seu marido e descobre que ele fugiu e ainda a roubou. Desolada, ela até sofre com o ocorrido, mas resolve dar a volta por cima simplesmente indo atrás de si mesma. 

Nessa jornada, muitas coisas acontecem, mas ela não está sozinha, pois outras mulheres  também têm suas vidas marcadas por dores e alegrias, e juntas elas descobrem que podem ser mais fortes numa sociedade conservadora, dominada por homens e muitos preconceitos. Acredite, "Coisa mais linda" vai muito além da beleza das personagens, e por isso listo nada mais nada menos do que 25 motivos pra você maratonar essa série que já é um sucesso. 

Uma lista de motivos: 
-A fotografia é linda e vintage
Coisa mais linda

-Tem somente 7 episódios

-O elenco traz Maria Casadevall(Maria Luiza), Fernanda Vasconcellos(Lígia), Mel Lisboa(Thereza) e Pathy Dejesus(Adélia) como protagonistas

-A música de abertura é “Garota de Ipanema”, na versão inglês, cantada por Amy Winehouse


-É repleta de frases que você vai querer anotar, como “a gente não percebe o quanto é corajosa até precisar ser”

-Mostra que terminar um relacionamento pode ser o gatilho pra ir em busca de si mesma

-Mostra que a mudança, de lugar ou atitude pode ser inspiradora

-Deixa bem claro o que é ser mulher e viver à sombra de homens

“Em São Paulo só me veem como a filha do Ademar, a mãe do Carlinhos. A minha vida inteira sempre girou em torno de ser a filha do Ademar e depois a esposa do Pedro, e agora eu vou ser a pobre viúva? A coitadinha desquitada? Eu quero criar a minha própria identidade. E eu quero que ninguém consiga tirar isso.”-Maria Luiza

-Põe o machismo em evidência através de diferentes recortes de fala

-Mostra o que é ser mulher em uma sociedade patriarcal

-Talvez te inspire a abrir seu próprio negócio

-Expressa como a capacidade intelectual das mulheres sempre foi questionada

-Expõe e fomenta o debate sobre desigualdade salarial de gênero

-Fala sobre violência física e psicológica contra a mulher

-Faz entendermos o que é a culpabilização das vítimas

-Mostra também que ser mulher vai muito além de ter um rostinho bonito

-Destaca a importância do lugar de fala na veiculação de conteúdo para o público feminino

 -Dá uma aula sobre o que é privilégio branco 


-Mostra como o racismo se apresenta nos pequenos detalhes

-Não traz apenas a heteronormatividade

-Explica que estupro também existe dentro do casamento

-Passa uma mensagem bonita sobre ir atrás dos nossos sonhos e encarar os desafios

-Quem já viu “As telefonistas” pode fazer uma boa comparação entre as séries 

-Define bem o que é sororidade feminina

-Sem mais, é uma série feminista, que precisa ser vista, refletida e apreciada <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário