Ser genuíno - Do papel para o mundo

15 de maio de 2019

Ser genuíno

Poema de Bárbara Amorim
Ser genuíno é ser verdadeiro
É ser por inteiro até quando sobra metade
É se ater, é estar
É simplesmente ser

Se trata de dançar com a chuva e se encaixar nos movimentos
Sem pressa ou gana
Sem fantasias
Apenas abrigado em si mesmo

E em passos descompassados enxergar o medo
Observar com olhos de luneta
Mas sem ousar disfarces
Com os pés mantidos na sensação

Sem mais, genuíno é aquele que se entrega
Que caminha, que espera
É quem sabe viver
E faz da vida elemento presente

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário