A poesia dos olhos - Do papel para o mundo

14 de agosto de 2019

A poesia dos olhos

Poesia
A poesia dos olhos não se escreve
Não se imprime, não se copia
A poesia dos olhos se vive´
É feita de encantos oculares

Se tem insônia, escreve
Se tem um lápis, escreve
Mas se ama, olha
Se quer perto, admira

Nem sempre as palavras dizem tudo
Às vezes são bem redundantes
Então ora, namora
Beija de leve com o olhar
E viaja, sem se culpar

Se preferir, anota
Uma ou duas palavras que te abraçam
Mas não presenteia, guarda contigo
Viva o momento sem descrição, legenda ou nota de rodapé
Poesia é bicho livre, feito gente como deve ser

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário