Um conto de fadas de dois dias - Do papel para o mundo

30 de agosto de 2019

Um conto de fadas de dois dias

Conto de fadas moderno
Dizem as más línguas que o amor só é amor quando dura para sempre, tipo filme de princesa. Mas a verdade é que alguns contos de fadas não se encaixam nesse padrão temperado com a velha receita idealizada. Há contos de fadas que têm seu fim prematuro, mas nem por isso deixam de ser grandes histórias. Princesas modernas não precisam de roteiros para fabricarem suas próprias obras.

Um dia você dorme na tempestade, no outro acorda em um cenário paradisíaco. O amor da sua vida, talvez não da sua vida eterna, que por acaso nem existe, mas aquele que ocupa ela hoje, está ao seu lado. Vocês se olham, sorriem, se beijam. Finalmente tudo parece mágico de tão bonito, e você só quer que o momento dure um minuto a mais, depois mais um, e mais um... 

O romance vai bem e caminha pelas horas a florir. À noite vocês se encontram na cama novamente, com a poesia que rege o universo. A vida é boa, vocês percebem ao se olharem. No dia seguinte passeiam, assistem um filme que une alguns sustos e bons risos. Pra que escolher entre o terror e a comédia se vocês podem ter os dois?

O único problema é que o sonho ocupa espaço demais na realidade, e com isso podemos nos abrigar nela, sem querer. Acreditamos que de um dia para o outro o chão seca depois do temporal, que nem lembrávamos mais que existia. Mas tudo bem, calma, às vezes a gente viaja por estradas mentais na companhia de outra pessoa, que nesse caso, pode ser o seu amor. Não há motivo para se culpar, se vocês apenas se entregam à vontade, que costuma ser reprimida, mesmo quando existe. Quem conta um conto somos nós, eu e você

Nenhum comentário:

Postar um comentário