A confusão mental que se plantou - Do papel para o mundo

3 de setembro de 2019

A confusão mental que se plantou

A confusão mental que se plantou
Há dias na vida em que tudo o que você sabe que não tem é certeza. As coisas parecem fora do lugar, e não apenas aquelas que estão fora do seu armário. Cada noite é uma luta nova, em que você só quer deitar a cabeça no travesseiro e esquecer as aflições, mas a insônia é sua inimiga, obstinada a não te deixar dormir. É hora de entender que a guerra não será fácil.

Você sabe que não existe receita para a felicidade, mas pensa que se existisse seria tudo tão mais simples. Você não teria que escolher entre o amor e a sua liberdade. E muto provavelmente, agora, estaria falando de algo qualquer ao invés de escrever um texto na esperança de que algo faça sentido. E nada faz.

Talvez se você fosse menos intensa e não regida pelo signo de escorpião... Talvez se fosse poeta e não tivesse aprendido a amar... Ou talvez se tivesse amado demais e agora só quisesse um porto seguro. Ah, o talvez é que mata, dessas mortes pequenas e diárias. Mas você não pode prever o tempo das coisas, garota. Ninguém pode. 

O que se passa em sua mente, toda essa confusão, é retrato da sua verdade. Você quer abraçar o mundo, e é comum que nem sempre ele queira nos abraçar. Não guarde rancor por isso. Suas lágrimas já foram protagonistas dessa história, mas isso não é definitivo se você lutar por si mesma. Você ainda se lembra como? Ou seu banco de dados deletou a guerreira dentro de você? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário