Sobre o amanhã que não sei - Do papel para o mundo

11 de setembro de 2019

Sobre o amanhã que não sei

Sobre o amanhã que não sei
Eu não sei o que vai ser de mim
quando o ano virar
Então, o que posso dizer de nós?
Silêncio

Não, eu não quero nos calar
Não quero tapar tua boca com nada além de beijos
Mas não te trago certeza
Desconheço o amanhã

Não tenho pressa
Caminho em pausas
Pausas lentas que dançam com o meu corpo
Tenho reticências em mim

Posso acordar e ser um poema
que agarra em teus lábios com paixão
Posso também ser um conto
que conta o mistério do fim
É caminhando que se sabe

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário