Ainda me procuro - Do papel para o mundo

16 de abril de 2020

Ainda me procuro

Poesia Bárbara Amorim
Se hoje me falta o ar não é motivo para morrer
Ontem me faltavam tantas partes
Que eu nem me reconhecia
Aliás, hoje, quem sou?
Não sei, pois ainda me procuro

Não é fácil ser alguém em tempo integral
Na verdade, nem é útil
A arte está em se desconstruir
Em se desfigurar e enxergar outros sentidos

Quem você pensa que é quando acorda
é a mesma pessoa que te leva pra cama?
E amanhã, quando mudarmos de estação, quem você será?
Vai perder o ar? Chorar? Sangrar?
Tudo isso e um pouco mais?

Outro dia perdi o botão de uma camisa, muito bonita
Estranho foi não ver mais parte de um detalhe adorável
Ora, tudo bem, é só um detalhe
A camisa ficou em mim, me despiu um pouco mais
E que coragem é se abrir para o mundo uns centímetros a mais


Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário