Conduzida por você (ou por memórias) - Do papel para o mundo

21 de maio de 2020

Conduzida por você (ou por memórias)

Poesia Conduzida por você (ou por memórias)
Você me conduz a memórias
Memórias que jamais esqueço
Apesar de me perder nas datas

Com os números não sou boa
Mas segundo os seus próprios elogios,
que já disse, eu amo
sou boa com as palavras

Você me desafia a escrever páginas de outono
e assim relembrar o tempo em que as folhas caíam
poeticamente bem na nossa frente

Acho que a chuva sempre foi nossa melhor roupagem
Por mais que corrêssemos dela, saíamos molhados
E depois, apreciávamos o silêncio
que se calava ainda mais diante dos nossos olhares
que trocavam uma mesma mensagem: me beija

E então nada mais era dito
Nem mesmo o silêncio
O mistério que envolve a espera pelo tocar dos lábios
já sorria feliz

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário