Pare e observe - Do papel para o mundo

28 de maio de 2020

Pare e observe

Poema Pare e observe
Pare e observe
Detidamente tudo ao seu redor
Aviste o céu e os traços das nuvens
Se atente às laranjas e seus caroços
Às pessoas e suas feições

Veja que o belo não são os olhos que sorriem
Ou já cansados, facilmente se amargam com qualquer coisa
Mas sim os olhos que repousam nos olhos de terceiros
e os julgam belos ou feios

Há mais dentro de nós mesmos do que podemos imaginar
Não é tudo sobre matéria, tato
É mais sobre sentir, sobre admirar

Por vezes, percorremos cidades vizinhas
e nem percebemos as semelhanças com a nossa própria natureza
O jardim do vizinho é sempre mais verde, né?
Ou talvez falte viço em nosso modo de conceber a própria existência

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário