Se desapegue de suas dores - Do papel para o mundo

20 de julho de 2020

Se desapegue de suas dores

Como parar de sofrer
Oie! Tudo bem? Caso sim, que ótimo! Caso não, vem comigo para algumas reflexões! Você já parou pra pensar em quais são as suas maiores angústias? E se reparou, encontrou algo de comum entre elas? Pergunto porque às vezes a gente tem essa mania de colecionar dores como quem não desapega há séculos daquela roupa que não tem mais nada a ver com você, mas vai que um dia você tem vontade de usar, né? Porém, nunca usa! Não é fácil, mas você precisa se desapegar de suas dores!

Outro dia fiz essa reflexão em alguns stories lá no Insta, aliás você já me segue por lá? É @barbaradopapel, hein! A reflexão foi mais precisamente sobre se permitir sangrar e, como às vezes isso é necessário! Sim, pois não dá pra ficar arrastando os móveis pela casa eternamente quando você nem tem espaço suficiente pra tanta criatividade, sabe? Okay, eu gosto um tanto quanto muito de metáforas, mas é pra você sair deste post com alguma lição (e ação!) sobre algo que você precisa deixar pra trás! 
Às vezes, é necessário sangrar

Sabe aquele livro que você ganhou de presente, mas empacou no primeiro capítulo porque não é o tipo de leitura que te agrada? Trago notícias! Você não é obrigada a terminar! E sabe aquele relacionamento que há anos você cultiva, mas que há anos te destrói? Trago notícias! Você não precisa continuar. Vira a página desse livro também antes que tenha vontade de rasgar o livro todo! Claro, caso ainda não tenha chegado nesse nível. 

Saber pontuar frases é fundamental quando determinadas palavras já não mais te representam. Então hoje quero te aconselhar a sangrar. Se permita falar o que te incomoda, deixar de seguir perfis que te agridem, de algum modo, virar a esquina e nunca mais voltar, pelo simples motivo de que aquela rua já não é mais o seu caminho. Provavelmente será um processo difícil, a depender do que você está deixando pra trás, mas saiba que amanhã ou depois, terá sido a melhor escolha. Entenda: você pode escolher não sofrer. Topa fazer isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário