Feito papeis - Do papel para o mundo

18 de agosto de 2020

Feito papeis

Feito papeis, por Bárbara Amorim





Não somos papeis, mas nos rasgamos tão fácil
Do mesmo modo que nossa história foi escrita, ela foi apagada
Rasurada como pó indispensável
Triturada feito qualquer coisa que não precise ser

Por mania doentia ainda te escrevo
Te coloco em palavras e não descarto
Mas o meu peito se aperta
Se desdobra com qualquer vírgula vinda de você

Amanhã, quem sabe, não mais te leia
Não te procure na esquina em que nos fizemos
Mas... Maldita adversidade
Mas até lá, crio caminhos para nós
Nos ilumino com as estrelas que um dia roubamos do céu

Bárbara Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário