Do papel para o mundo-Um blog de lifestyle com resenhas de séries, filmes, livros, moda, beleza, comportamento e muito mais

23 de agosto de 2019

10 músicas da Noah Cyrus para você que ainda não é fã

agosto 23, 2019 0
10 músicas da Noah Cyrus para você que ainda não é fã
Noah Cyrus
Olá! Tudo bem? Espero que sim! Hoje eu vim compartilhar uma dica musical, afinal, eu não paro de ouvir ela, Noah Cyrus! Siiim, a irmã mais nova de Miley Cyrus! A artista tem 19 anos e em setembro do ano passado lançou seu primeiro EP, intitulado "Good Cry". Mas em 2016, o hit "Make me (Cry)" já havia mostrado que uma nova voz tinha grande potencial. Não a toa, a cantora chegou a ganhar certificado de platina nos Estados Unidos pela canção.  
Noah Cyrus
Entretanto, foram nas últimas semanas que ela voltou a ser destaque no mundo da música, com a maravilhosa "July", uma balada country que eu ouço todo dia! Além da melodia e a letra serem lindas e transmitirem uma sinceridade muito grande, o clipe é perfeito! Ele tem uma vibe vintage e traz uma Noah super estilosa! Eu realmente amei! <3 Depois do lançamento, eu passei a ouvir mais ela, e por isso resolvi escrever este post com 10 músicas da Noah Cyrus para você que ainda não é fã dela. Promete ouvir e me contar o que achou? 

July
Uma música sobre o medo de mudanças, sobre se sentir insuficiente e por isso não agir. 

Live or die
Essa música já tem um ano, mas acaba de ganhar uma nova versão, dessa vez mais acústica!

Mad at you
Sensual e romântica, a música permite mostrar a voz de Noah de forma mais emotiva.


Stay Together
Bem jovial, totalmente alto astral! Aquela música pra cantar bem alto e querer vivar a vida em sua plenitude.

Lately
Essa veio diretamente da minha playlist bad, mas não que seja uma música de fato triste. Acho que é a soma da letra com a melodia, mas bem, veja e tire suas próprias conclusões!


Again
Essa música tem um ar meio obscuro, e pode ser bem viciante. Aqui separei não a versão original, mas a acústica, porém, ambas são muito boas!


Make me (Cry)
Eis o primeiro hit! Lembro da primeira vez também que ouvi e me apaixonei! Música chiclete pra grudar na cabeça e eu diria que perfeita pra ser ouvida no banho e na estrada! 

Good cry
Do seu EP de estreia, "Good cry" faz jus ao nome e é música pra chorar. Intimista, com uma pegada sensual, faz você querer botar no repeat pra ouvir mais e mais.


Sadness
Do mesmo EP citado acima, "Sadness" fala sobre terapia e sobre lidar com a tristeza. É fácil imaginar a música sendo tocada em uma balada mais alternativa e sendo cantada em coro!


Waiting 
A parceria com Jake Bugg deu mais que certo na delicada "Waiting". Pra quem não sabe, Noah já era muito fã do artista, e gravar com ele foi uma realização. O resultado não podia ser mais fofo! 

Gostou do post? Então não esquece de me contar o que achou!

21 de agosto de 2019

Quando o cômodo incomoda

agosto 21, 2019 0
Quando o cômodo incomoda
Do papel para o mundo
O medo de deixar o vazio entrar
não é o medo de que ele permaneça
É o medo de viver
De conhecer o novo e se entregar

O processo pode ser cansativo, longo e angustiante
E é tão mais cômodo ler o mesmo livro e saber o final
que uma nova leitura soa perigosa

Mas do que temos medo exatamente?
Do amargo do morango?
Da acidez da laranja?
Mas ambas são doces também

E talvez o medo valha a pena
Sobretudo do comodismo
Um medo necessário e pontual
Que pode nos salvar

Bárbara Amorim

19 de agosto de 2019

"Las chicas del cable" e a subestimação da mulher

agosto 19, 2019 0
"Las chicas del cable" e a subestimação da mulher
Las chicas del cable
Oie! Tudo bem? Hoje o assunto vem de uma série que eu gosto muito: "As telefonistas", ou, originalmente, "Las chicas del cable". A quarta temporada estreou este mês, no dia 9 de agosto e mais uma vez trouxe diversas questões importantes para o debate. Uma delas gira em torno do fato de mulheres serem constantemente subestimadas por simplesmente serem mulheres. Em várias cenas não é difícil se colocar no lugar das personagens. 

Dessa vez a trama se passa no ano de 1931. Nesse período, as mulheres estavam mais próximas de conquistarem direitos relativos à igualdade de gênero. Na luta por representatividade e chances de serem ouvidas, Carlota se candidata à prefeitura de Madrid na disputa contra Gregorio Díaz. Na temporada, ela é uma das "chicas" que mais se destacam, e faz de tudo para que as mulheres possam ter mais espaço na sociedade
Las chicas del cable
Entretanto, as coisas não são fáceis para elas, o que a série já mostrou inúmeras vezes. Precisamos provar que somos boas e capazes o tempo inteiro, e que podemos sim ocupar os mesmos lugares que os homens. Em sua apresentação como candidata, Carlota recebe muitos aplausos e é a favorita a vencer as eleições. Ela não hesita em comentar isso ao seu concorrente, e ele diz: "nada que um sorriso bonito não consiga, não é mesmo?". Uma frase que para muitas pessoas é vista como um elogio, pois é a beleza feminina que é sempre ressaltada, e não sua capacidade intelectual. Então quando uma mulher se aproxima de ocupar um cargo historicamente de posse dos homens, eles não ousam intimidá-la. Tentam mostrar que até podemos ganhar o jogo, mas não com as mesmas armas que eles, isto é, não pela inteligência e pelo diálogo

Outra demonstração quanto à tentativa de nos subestimar é apresentada em uma cena com Lídia, em uma reunião com apenas homens na companhia telefônica. Mais precisamente, quando ela muda de cargo e passa a ocupar uma posição de liderança que antes era atividade de um homem. O que ela ouve em seu primeiro dia de trabalho, é que para uma mulher ela não fez feio com as cabines telefônicas. Esse "para mulher" é um nítido exemplo de que nada vem fácil para nós, mesmo quando alcançamos o poder. Nosso papel, imposto, é para que sejamos sempre menores, e frequentar a mesma sala composta somente por homens, é a prova que eles mais querem esconder: de que não servimos apenas para servi-los

Agora me conta, o que você achou do post? Já viu a nova temporada de "Las chicas del cable"? Quero saber!

16 de agosto de 2019

Todos os universos que você inventou

agosto 16, 2019 0
Todos os universos que você inventou
Todos os universos que você inventou
Você quer ir além, mas não sabe onde, então dá voltas em si mesma em busca de algo qualquer. Se mata ora sim e ora também por um pouco de vida. A verdade que você esconde é que busca alegria na poesia triste. E ela te rasga até você ver que a dor alimentada só serve para as suas composições melódicas. A escrita te acompanha na amargura, e só por isso ainda há vida em seu peito.

À noite você se enfeita de festa, se arrisca em outros mundos mentais, mas que não extravasam muito à linha do seu quarto. Você cria universos e ousa somente até a página dois, porque você tem medo. A liberdade te assusta, a prisão você conhece. Mesmo que em segredo sua escolha é sempre a mesma, porque se você corresse um pouco mais, talvez fugisse para muito longe. 

Por que você não se afoga em si mesma? Às vezes é necessário ter que chegar o mais próximo da morte para se perceber que é um corpo vivo. Rasgue os papeis, grite bem alto e se permita ser louca em sua essência, porque a normalidade vicia feito droga. Há pessoas que jamais se curam, então fuja do pacato que te imobiliza. Viver é dança do agora, sem receita para passos perfeitamente ensaiados. Pise nos próprios pés, crie calos, só não deixe de dançar. 

14 de agosto de 2019

A poesia dos olhos

agosto 14, 2019 0
A poesia dos olhos
Poesia
A poesia dos olhos não se escreve
Não se imprime, não se copia
A poesia dos olhos se vive´
É feita de encantos oculares

Se tem insônia, escreve
Se tem um lápis, escreve
Mas se ama, olha
Se quer perto, admira

Nem sempre as palavras dizem tudo
Às vezes são bem redundantes
Então ora, namora
Beija de leve com o olhar
E viaja, sem se culpar

Se preferir, anota
Uma ou duas palavras que te abraçam
Mas não presenteia, guarda contigo
Viva o momento sem descrição, legenda ou nota de rodapé
Poesia é bicho livre, feito gente como deve ser

Bárbara Amorim

12 de agosto de 2019

Uma lista de hábitos que vão te ajudar a ter uma vida mais leve

agosto 12, 2019 0
Uma lista de hábitos que vão te ajudar a ter uma vida mais leve
Bárbara Amorim
Oie! Tudo bem? Espero muito que sim! Hoje eu preparei uma lista de hábitos que vão te ajudar a ter uma vida mais leve. Foram todos tirados do meu bullet journal, que aliás, já falei sobre ele aqui. A ideia é que com essa lista você perceba o quanto somos responsáveis por boa parte do nosso dia. Quero dizer, é claro que sempre vão ter aquelas coisas que fogem do nosso alcance e não podemos prever, mas saber que somos a principal pessoa capaz de impactar diretamente a nossa vida, nos coloca em uma posição de protagonista que devemos ser. 

Separei desde coisas relacionadas ao bom funcionamento do corpo a ações que podemos tomar através de alguns pequenos gestos. Você vai ver que ter uma vida mais leve não é nenhum bicho de sete cabeças, mas sim uma tarefa importante que deve partir primeiramente pela sua percepção individual. Que estilo de vida você almeja? Consegue imaginar os impacto da mudança pra esse estilo na sua vida? Quando a gente é capaz de imaginar o quão benéfico pode ser fica muito mais fácil agir. Depois é ter consistência pra que esses atos virem de fato um hábito. Bora então ver essa lista? 

Viver no presente
A gente já começa nadando contra a maré. Afinal, viver no presente em uma sociedade que cobra cada vez mais pra que a gente seja produtivo não é das tarefas mais simples. Poréeem, é uma tarefa necessária! Experimenta respirar mais devagar e sentir a sua respiração, e se conecta mais com você mesma. Isso vai te ajudar a viver bem em qualquer tempo, mas cada tempo no seu verbo correto de ação. Primeiro o presente, depois o futuro. 
Viver no presente

Ser mais positiva
Às vezes a gente fica tão concentrado em olhar pra tudo o que acontece de ruim que a gente esquece o tanto de coisa boa que acontece. Saiba valorizar mais as pequenas coisas. Admira o pôr do sol que enfeita o seu dia e o sabor irresistível do chocolate! A vida fica mais leve quando a gente percebe os detalhes e se encanta com eles. 
Positividade

Cuidar da sanidade mental
Quantas vezes você quis salvar o mundo e ignorou o fato de que também precisa ser salva? Pois é, a gente tem mesmo essa mania de olhar demais pra fora e não dar a devida atenção ao nosso interno, à nossa mente. Não dá pra só arrumar a casa e deixar os pensamentos voando por aí. Fica a dica: a faxina tem que ser completa.
Sanidade mental

Usar protetor solar
Confesso que esse é um item que eu tenho muito a melhorar! Mas aí faça o que eu digo e não o que eu faço, pode ser? Então tá bem. Use todos os dias e não se esqueça de retocar o produto sobretudo nos dias mais quentes ou em contato direto com a água. Assim você manterá sua cútis linda e evitará possíveis problemas de pele. 
Protetor solar

Ignorar o que está fora do seu alcance
Isso é uma coisa que eu tento sempre me lembrar e quando esqueço as coisas desandam. A gente não tem controle de tudo, lembra? Então é normal que algumas coisas não saiam como a gente planejou, mas não se culpe! Você fez o que podia, e isso já é muito. 
Do papel para o mundo

Ter uma alimentação saudável
Chocolate é uma delícia, torta gelada é uma delícia, batata frita é uma delícia! Mas couve também é, tomate também é e batata cozida também é! E esses alimentos fazem tão mais bem pra nossa saúde que tornar a ingestão deles um hábito é super valoroso! 
Alimentação saudável

Beber dois litros de água por dia
Pausando a escrita deste post pra beber água porque eu não quero ficar desidratada! Ah, água é tão bom que você deveria dar uma chance a ela e entrar em um relacionamento sério com ela. Só isso mesmo. Beijos! 
água

Praticar exercícios físicos
Palavra-chave aqui é: endorfina! Bora ativar! Ai, eu sei, pode ser chato fazer exercício físico, se suar e tudo mais, maaaas, também tem o lado positivo! Ele te deixa em forma, sorridente e com gás pra encarar todos os desafios do seu dia! Então que tal se propor a descobrir o que mais combina com você? Depois me agradece nos comentários. 
Exercícios físicos

Manter contato com as pessoas que te fazem bem
Essa é uma coisa que eu estou revendo na minha vida por ter passado por umas situações que me exigiram uma mudança de comportamento. Às vezes a gente simplesmente esquece da importância de algumas pessoas na vida, sabe? Mas se elas nos fazem bem, a gente tem mais é que manter contato, nos dias leves e nublados. 
Do papel para o mundo

Fazer algo por você
Por fim, mas não menos importante: fazer algo por você. Dá uma pausa nas milhões de coisas que você faz diariamente e se permita fazer qualquer coisa que vá te agregar um bem estar, que vá te gerar uma sensação gostosa de que a vida é bonita e vale a pena ser vivida. O que você vai fazer por você hoje? Me conta aí. 
Fazer algo por você

9 de agosto de 2019

A paz e a guerra no mesmo corpo

agosto 09, 2019 0
A paz e a guerra no mesmo corpo
Paz e guerra
A luta entre o bem e o mal. O vilão e o mocinho. A paz e a guerra. A humanidade sempre fez questão de dividir as pessoas em caixas opostas. Mas será que somos mesmo assim tão antônimos? Ou será que somos um pouco dos dois mundos e o nosso maior medo, na verdade, é descobrir justamente isso? Que somos luz e trevas. 

Seja nas redes sociais ou nos encontros com os amigos, mostramos a melhor versão de nós mesmos, exibimos o nosso sorriso e criticamos aquilo que julgamos ruins. É óbvio, precisamos que nos enxerguem como seres admiráveis. Para isso, fazemos uso até de certa polidez e excesso de carisma. A lógica é de que assim seremos mais aceitos em nossos círculos sociais.

Nos vestimos com a nossa melhor roupa, que às vezes nem é a nossa preferida, mas aquela que causa melhor impressão. Rimos de piadas que não fazem o menor sentido em nossa mente, mas que precisamos fingir que entendemos, afinal, não queremos ser taxados de antipáticos. Nos encaixamos em quebra-cabeças incompletos, que cismamos em completar. Apenas seguimos o fluxo de pessoas perdidas e solitárias tentando se encontrar. 

Não sabemos se essas ruas vazias nos levam a algum canto. Talvez, elas somente nos distanciem da nossa verdade, aquela existente quando ninguém nos observa. Sabe aqueles pensamentos que repudiamos? Por que repudiamos? Faz sentido ou é mais uma desculpa para nos aprisionarmos? O fato é que enquanto caminharmos desviando de nós mesmos, o nosso único destino será um território de angústias infinitas.