Do papel para o mundo-Um blog de lifestyle com resenhas de séries, filmes, livros, moda, beleza, comportamento e muito mais

17 de abril de 2019

Minha casa

abril 17, 2019 0
Minha casa
Poesia Minha casa
A vida resolveu me ferir
Então fiz da poesia minha casa
Nela guardei panelas, olheiras e sentimentos
Montei minha rede e expus minhas lágrimas

Suave como o sol que inicia a manhã
A poesia me tateou como quem sente o céu em si mesmo
Viramos amigas, confidentes
E vez outra caçávamos borboletas

Era simples sorrir, tão simples
Que a dor não entrava na casa
Ao invés do peito amargo
Eu tinha cantigas dentro de mim

Meu verbo era único e solitário
Meu verbo era amar
E graças à poesia o tempo se abriu
Não lá fora, mas em mim

Bárbara Amorim

15 de abril de 2019

A pressa tropeça em nós

abril 15, 2019 0
A pressa tropeça em nós
A pressa tropeça em nós
A pressa tropeça em mim. Ela me diz até onde posso ir, mesmo quando acho que posso ir um pouco mais. Então apressada tomo o café, que na verdade, engulo. Faço compras, mas na verdade nem paro pra pensar no que de fato preciso. Percorro ruas, passo por casas, mas não observo as cores que me cercam, porque a pressa de viver me rouba os olhos, me tira a vida

Quantas vezes você já não deixou de sentir algo pela escassez do tempo? E quantas vezes já disse não porque dizer sim levaria tempo demais? Não na hora, mas em algum momento. É, parece que somos programados a viver um finito de coisas, mesmo quando o portal que nos direciona além está aberto, bem na nossa frente. 

A pergunta que nos fazemos, ou deveríamos nos fazer é: por que deixamos passar tantos sabores, tantos aromas? Será que a pressa merece todo o nosso tempo? Será que ela nos acrescenta algo? Porque segundo o ditado, a pressa é nossa inimiga, ou ao menos, da perfeição. Ou seja, ela não deveria receber tanta importância de nós, meros mortais em busca da felicidade.

Talvez seja a hora da pausa, aquela hora em que sentimos a nossa respiração e nos conectamos com o que há de mais interno no nosso peito. Hora de deixar para responder a mensagem depois e andar mais devagar. Não, não é um regresso, mas sim um acerto de contas com nós mesmos. É hora de afrontar a querida pressa e dizer: sai pra lá, que agora eu quero mais, de mim e do mundo

10 de abril de 2019

Fugas

abril 10, 2019 0
Fugas
Poesia
Eu quero fugir, mas não sei a saída
Não sei em qual prego me prendi
Não sei em qual porta entrei
e nunca mais saí

Finquei raízes para além do verão
Fiz de um abrigo meu lar
E me perdi nesse lar tantas vezes
Sabor de casa também amarga

Então fui pedra e tropeço
Fui saudade e recomeço
Fui além do que podia
Mas iria muito mais

Invadi porções de silêncio que eu mesma cultivava
E claro, me sufoquei em minha nuvem de poeira
Fugi de mim mesma até me perder
E hoje só quero a fuga do que me prende

Bárbara Amorim

8 de abril de 2019

Somos todos arrastados

abril 08, 2019 0
Somos todos arrastados
Texto do blog "Do papel para o mundo"
Quem nunca se sentiu arrastado pela vida que atire a primeira pedra! Eu já, você não? Pare e pense no tanto de vezes que você achou que estava no caminho certo, mas logo teve que voltar metade dele. Ou quando a dúvida te fez refém entre duas escolhas - ou mais - e você teve a sensação de estar entre duas tiras de elástico, empurrado de  uma ponta à outra. Pois saiba, isso é ser arrastado.

Nem vou citar os arrastões! Esses a gente deixa pra memória, e ela trabalha como preferir. O que quero dizer em meio a diversas frases metaforizadas, é que não cabemos no estático, na pacata pausa da respiração. Eu, você e provavelmente a moça do outro lado da rua conhecemos o caos como as linhas das nossas mãos. Sabemos que até os mais organizados seres se esbarram com  imprevistos e tombam na calçada

Às vezes os tombos doem. Deixam arranhões. Mas a farmácia, repleta de remédios em suas inúmeras prateleiras não nos deixa frear por muito tempo. Conversamos com sprays e pomadas e logo estamos de pé, prontos pra mais um esbarrão, porque sim, a gente não aprende nunca com as rasteiras que levamos

Ah, e quando literalmente somos levados pela vida no sentido de que nossas ações já não mais nos pertencem? Sabe? É como se o fogão só acendesse no modo automático, sem termos direito - ou força - para fazermos algo, de fato. Deixamos de ler o manual não pelo cansaço na vista, não só, mas sobretudo, porque fazer algo sem o auxílio da tecnologia, sem a moda dos cliques, parece exaustivo demais. E assim somos arrastados, por fatores externos, por nós mesmos. Mergulhamos sem bote de salvamento. 

5 de abril de 2019

5 frases sobre si mesma para jamais se esquecer

abril 05, 2019 0
5 frases sobre si mesma para jamais se esquecer
5 frases sobre si mesma para jamais se esquecer
Olá, tudo bem? Hoje eu vim aqui com um propósito: te lembrar coisas que muitas vezes esquecemos ou simplesmente ignoramos. Sabe aquelas frases simples, porém marcantes de tão verdadeiras? Pois são elas mesmas as responsáveis por este post. Espero que depois dele você se sinta inspirada a ir além sendo você mesma, e nada mais

Você é mais forte do que pensa
É inevitável, uma hora ou outra uma voz vem e nos diz que não somos boas o suficiente, ou que simplesmente, não iremos conseguir. Mas sabe, pensa em tudo o que você já conseguiu, ou em tudo o que você já enfrentou, e me diz, e diz pra si mesma: você realmente acha que não é forte? 

Só você sabe a sua batalha
Quando as relações entre a gente e outras pessoas não vão bem temos a mania de achar que somos frágeis por não sabermos lidar (bem) com tudo. Às vezes nossos amigos, familiares, mesmo quem convive com a gente não sabe tudo o que carregamos, não conhece todos os nossos problemas. A verdade é que só você sabe a sua batalha. 

Você não precisa enfrentar o mundo todo
Por mais que lá no fundo haja aquela cobrança para ser boa em tudo ou estar bem com todos aos seu redor, acredite, você não precisa enfrentar o mundo todo. Saiba que o mais importante é estarmos bem com nós mesmas. Depois sim abraçamos o mundo. 

Imperfeições são parte da sua poesia
Definitivamente você não é as suas linhas de expressão, não é o seu peso acima ou abaixo da média. Você é a sua essência, o que você acredita. Não deixe que te digam o contrário. Imperfeições são parte da sua poesia. Viva ela. 

O tempo é seu amigo
Pode parecer óbvio, mas o tempo nos mostra que com ele muitas coisas se ajustam, novos ciclos se iniciam e a vida se alinha, então calma que fica tudo bem, uma hora ou outra. 

E que você jamais se esqueça de si mesma <3

3 de abril de 2019

A pausa do tempo

abril 03, 2019 0
A pausa do tempo

Do papel para o mundo
De quantos dias preciso para fazer da dor um soneto de alegria?
E dos olhos que saem lágrimas ver florir um sorriso
Qual o tempo que separa a vida do fim
e do fim faz a vida?

Me atrevo a pensar em silêncio
Como já não fazem mais por aí
Sinto o frio brotar
Mas eu não me afasto

Sou filha do vento que de tempo em tempo
me leva a diferentes solidões
Nenhuma pior das que invento com minhas escolhas
Nenhuma mais dolorosa

Estanco o veneno que em mim rasga o peito
E adormeço na espera
Silencio o hoje em busca do amanhã
Pois do presente já não tenho e não quero muito

Bárbara Amorim

1 de abril de 2019

Um desabafo sobre ser mulher

abril 01, 2019 0
Um desabafo sobre ser mulher
Ser mulher
Desde já: este é um texto de desabafo. Por tudo o que deixamos de dizer, e desaba sobre nós. E esse nós se trata de mulheres, estas que são caladas, espancadas, humilhadas, descartadas. Que são vistas como objetos, pertences, apetrechos penetráveis. Nada mais. Nós, que servimos pra fazer a cama e se doar na cama, mas nunca recebemos muito em troca. Às vezes simplesmente não recebemos nada.

Desabafo pelos cortes que sentimos todos os dias, na alma e nos corpos das Marias do Brasil. Desabafo pelas vozes silenciadas, embargadas, que não podem gritar. Desabafo por mim mesma e por todas nós. Nem sempre é fácil extravasar ao mundo o que sentimos, pois basta discordamos de algo que um homem diz para sermos tachadas de loucas, escandalosas, de mi-mi-mi.

Não é fácil engolir sapos a vida inteira e um dia resolver se impor, se expor. Crescemos em um grande ensaio, em que somos ensinadas a ser bela, recatada e do lar. E não se engane, não é tarefa fácil. Ser bela exige esforço, exige sacrifício, afinal, não é qualquer tipo de beleza que eles querem, é a perfeição, que jamais iremos alcançar. Mas à luz da utopia caminhamos, diariamente, com nossos cremes e corretivos. Fechamos as pernas ao usar saia, que nunca deve ser muito curta, afinal, o que vão pensar de nós? Recatadas são mocinhas comportadas. E do lar? Como faz pra ser do lar? Basta habitar? Mas claro que não, a mulher do lar que eles querem faz dos aposentos seu manto sagrado. É devota à cozinha e serva na cama.

E nesse grande ensaio, competimos umas com as outras. Mas como haveria de ser diferente se temos um acordo secreto em comum? Conquistar homem, claro! Então nada mais natural do que lutarmos umas contra as outras. Nada mais comum do que duelarmos pelo título de mais bela, mais inteligente ou melhor esposa. E enquanto isso eles ensaiam truques para nos colocarmos para baixo e nos fazer acreditar que somos insuficientes. Mas tudo bem, não se preocupe, nós nem percebemos mesmo. As armas que nos oprimem são tão sutis que somente quando a camada mais interna da pele sangra é que avistamos nossos cortes.

Se por um lado passar a enxergar a opressão é libertador à medida que nos entendemos como seres não mais passivos, por outro, é dolorosamente incômodo lidar dia após dia, olho a olho com as mais diversas balas que nos atingem. Quando aprendemos a desabafar ainda sangramos, às vezes por nós, às vezes por outras mulheres, muitas que nem conhecemos. A diferença é que quando entendemos o motivo dos nossos rasgos, internos e externos, criamos mecanismos de luta, e passamos a caminhar juntas, de mãos dadas. Não mais como inimigas, e sim como irmãs, que praticam a empatia por um bem comum.